Um Dia Para Viver

Um Dia Para Viver não é um mau filme. Mas, se você ler a sinopse, provavelmente não assistirá.

Vamos a ela: um assassino ganha uma segunda chance quando seu empregador o traz de volta à vida temporariamente, logo após ter sido morto no trabalho. Agora, ele tem 24 horas para realizar sua missão e se redimir.

É mole? Além de estar errada, é um verdadeiro convite para olhar Os Simpsons.

Se eu falar que um cara praticamente sozinho, com o peito aberto, várias intervenções e pontos no pulso, com um tiro no tórax e tecnicamente condenado à morte em 24 horas (daí o nome do filme) enfrenta um verdadeiro exército de mercenários e soldados bem treinados e mata a todos, eu disse todos, certamente você vai dormir mais cedo.

Resultado de imagem para Um Dia Para Viver

Pois, por mais incrível que possa parecer, é isso mesmo e – pasmem – o filme é bom. Claro, não é nenhuma obra de arte, longe disso, nem daqueles filmes inesquecíveis, mas, para um filme do gênero e de baixo orçamento, pouco mais de 3 milhões de verdinhas, ele é bem bom.

Bom enredo

Acho que o melhor é realmente a história. Muito legal. Mistura um pouco de fantasia – sei lá, em alguns anos posso morder a língua – com muita ação e tiros pra todo o lado. 

A fotografia e a montagem também chamam a atenção. Primeira linha. Outro fato positivo é o elenco bastante equânime e competente. As cenas de tiros – e não são poucas – são de muita técnica e bons efeitos. Vale a pena observar.

Enfim, não espere muito de Um Dia Para Viver, mas veja.

Está no Telecine.


Quer ajudar o Partiu Cinema?


www.000webhost.com